3 de setembro de 2013

Eu declaro, para fins terapêuticos....







       As vezes eu odeio os meus poemas. Não consigo nem pensar neles. E se me forçar a lê-los passo a repugná-los e sentir náuseas. Mais depois de longo período de abstinência, volto toda sem jeito, tímida até, com beicinho de emburrada, vencida e essa coisa toda, pronta pra olhar nos seus olhos e admitir. Sem ele eu não vivo, não respiro e sei lá mais o que. Pronto. Admiti. Agora abraça-me apaixonadamente e sela essa declaração com um beijo.





2 comentários:

  1. Todo poeta tem sua crise intitulada "o que eu escrevo é um lixo". Mas dê o valor aos seus versos, pois eles são parte de você!

    Adoro o que você escreve!

    Um beijo,

    http://algumasobservacoes.blogspot.com.br/
    http://escritoshumanos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes eu acho que essa crise não vai passar nunca. hsuahsuahs Fico feliz que você goste. Pra mim é uma honra.

      beijo

      Excluir