31 de julho de 2013

Estranho Viver




Arte do coração por Jon Marquette



 Na infinitude de minhas complexidades 
me encapei de luto 
menos o coração. 
Esse está cheio de nuances e tons diversos
para que sirva de esperança 
e que me banhe de cores 
e se transforme em luz 
que brilhe fortemente no fim do túnel. 
Movimento em luto. 
Respiro em cor.


 

2 comentários:

  1. Esse eu li em primeira mão.
    Tão perfeito e tocante a forma como vc escreve.
    Quando eu crescer quero escrever como vc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahhh pára!!! você escreve lindamente amiga! fico feliz que tenha gostado!

      beijocas

      Excluir