24 de janeiro de 2012

Era uma vez um piso...





Era uma vez um piso garboso, formoso, cerâmico, que era motivo de admiração de muitas donas de casa. Ele adorava seu trabalho. Todos os dias era lustrado minuciosamente e em seguida ia para o seu local de trabalho: a vitrine.
Ele era o centro das atenções pelo formato refinado, pela cor requintada. Todos o admiravam. E ele a cada dia mais sorria e se exibia, já que esse era o seu trabalho.
Certo dia, porém, um piso mal intencionado o empurrou ao chão. Os que os admiravam, de repente não o faziam mais. Ele ao contemplar-se começou a chorar e pensar que era o fim. Ele lamentava-se porque não sabia ser algo que não fosse formoso e requintado. No dia seguinte, seu chefe vendo-o daquele jeito, encheu-se de compaixão, juntou todos os cacos e descobriu uma forma de juntá-los. Quando o chefe terminou, ele percebeu que tinha se tornado algo diferente da sua forma anterior, porém continuava bonito, formoso...
O chefe então disse:
 - De agora em diante se chamará Mosaico.
Mosaico então entendeu que poderia sempre se reconstruir mesmo através dos cacos. Depois   que se junta os cacos algo melhor pode surgir.

Um comentário: