10 de janeiro de 2015

{Entrevista} Valter Pires, pintor.


   Oi gente! Hoje é o ultimo dia de postagens da semana comemorativa. Desde já agradeço minhas BFF Leidiane e Roberta por brincarem de festejar comigo! Vocês são uns docinhos sabiam?

   E pra fechar as comemorações com chave de ouro vou apresentar pra vocês a primeira entrevista do blog. Dá licença que eu vou alí ser chique e volto num segundo. #mitida hahahaha Agradeço o Valter que aceitou prontamente a dar essa entrevista.

   Com vocês, Valter Pires.


 Valter Pires
1. Nos fale um pouco sobre você: seu nome, quantos anos têm e onde nasceu.


Olá amigos, meu nome é Valter Pires Silva, tenho 35 anos de idade, sou filho de João Francisco da Silva e Maria Aparecida Pires Silva e irmão de Vinícius Pires Silva. Nasci em Campo Belo – MG e moro em Cristais desde meu nascimento.


2. Quando começou seu interesse pela pintura?


O interesse pela arte nasceu em meu coração quando tinha 21 anos de idade.


3. Você estudou arte oficialmente (numa faculdade, por exemplo) ou a arte é algo que já nasceu com você?

Não tenho formação acadêmica em artes, sou auto-didata, a “arte me descobriu”, mas pretendo futuramente buscar uma formação acadêmica em artes.

4. Você já trabalhou com outros artistas? Se não, você tem vontade? Com quem?


Em alguns momentos de minha vida conheci muitos outros artistas plásticos, mas ainda não tive a oportunidade de trabalhar com alguns deles. Tenho vontade de participar de Workshop com José Rosário, Clóvis, Jesus Ramas e Claudio Vinícius. Mas sei que em outro momento poderei realizar esta vontade.


5. Qual técnica você usa?


O meu estilo é acadêmico mas costumo realizar trabalhos abstratos e figurativos. E a técnica é óleo sobre tela e também acrílica e mista.


6. Quais são as técnicas que você considera mais fáceis ou mais difíceis?

Pintar com tinta acrílica traz um pouco de dificuldade pois a tinta seca rápido, mas pintar rostos requer uma atenção maior.

7. Qual foi a maior dificuldade que você teve quando decidiu ser artista?


A maior dificuldade que tive ao descobrir o dom da arte em minha vida foi a aquisição dos materiais, pois na época não conhecia nenhum lugar perto que pudesse me fornecer. Logo os materiais foram comprados em Belo Horizonte. Mas hoje tudo está mais fácil em relação aos materiais.


8. Você consegue viver só de arte ou tem que fazer algo para complementar?


No Brasil o mercado de artes vive momentos de altos e baixos, atualmente estou num momento bom graças a Deus, estou tendo muitas encomendas e alguns outros convites para expor em outros lugares. Estou trabalhando em uma Fábrica de Costura de nome H2M como auxiliar contra mestre.



9. Você já teve seu trabalho exposto dentro e fora do país. Conte-nos como foi receber o convite para expor no XIX Circuito Internacional de Arte Brasileira.


A exposição na Europa foi algo muito importante em minha carreira, foi um presente de Deus, uma experiência inesquecível. Agradeço ao Colege Arte, à Iolanda Gontijo, a curadora, amiga e artista Virginia Peloso e ao amigo e artista Hélcio Félix. Agradeço também a minha família e amigos pelo apoio. E neste ano de 2015, em setembro, estarei mostrando meus trabalhos juntamente com outros artistas na França e Portugal.

10. Essa foi sua primeira exposição?

Não. Já participei por duas vezes de exposições em minha cidade, mas em 2014, em meados de julho, fui convidado a participar do XXVIII Salão de Artes Plásticas na cidade de Arceburgo, Minas Gerais. Foi um momento muito importante e ultimamente fui convidado a mostrar meus trabalhos em Londres no Reino Unido na Clerkenwell Gallery; em Viena, Áustria na Lai (Latin American Institute).

11. Existe algum artista que lhe inspire?

Sim um grande artista. O maior de todos, Deus. Basta olharmos para dentro de nós e ao nosso redor para percebermos isso.

12. Qual sua maior inspiração como pessoa?

Meus pais João e Maria Aparecida.

13. Você pratica outro tipo de arte?
Não.

14. Como você divulga seu trabalho?

Divulgo através de cartões e meios de comunicação, no momento estou usando muito o facebook para realizar o trabalho de divulgação.

15. Você tem alguma obra ou artista preferidos? Por quê?


Sim, muitos. Monet, Michelangelo, Cezanne,Renoir, Leonardo Da Vinci, Van Gog, mas tenho uma admiração muito grande por Leonardo Da Vince. Gosto muito de suas obras a Monalisa e a Virgem das Rochas.


16. O que você diria pra quem quer viver de arte num país como o Brasil?

É desafiador, mas é muito prazeroso retratar o mundo a nossa volta, deixar algo de você impresso em uma tela. Por isso busque sempre aquilo que te faz feliz e realizado. Eu posso dizer que eu estou realizado na arte. Gosto muito de pintar, aprender nossas técnicas, corram atrás de seus sonhos e entrem pelas portas que se abrirem e busquem a felicidade.

17. Deixe um recado pros leitores do blog.

Gostaria de agradecer a amiga Lucila Eliazar Neves pela oportunidade e pelo convite. Uma grande pessoa e grande profissional. Agradeço também aos leitores do Reticências pelo carinho e atenção.



2 comentários:

  1. Olha! A entrevista! :D
    Gostei dele, porque vai direto ao ponto. E que quadro lindo!
    Espero que ele venha expor aqui em São Paulo. Quero ver.

    Um beijo,

    Algumas Observações
    Nosso Clube do Livro
    Teoria, Prática e Aprendizado

    ResponderExcluir
  2. Te dei um selinho de presente, confere no blog: http://minhasliterariedades.blogspot.com.br/2015/03/selos-tags-e-memes-selo-blog-fofo.html

    Um beijo,

    Algumas Observações
    Minhas Literariedades
    Teoria, Prática e Aprendizado

    ResponderExcluir